A Fonoaudiologia

Melhorando sua Qualidade de Vida

Fonoaudiologia

Associamos a Fonoaudiologia ao “FALAR BEM”. O Fonoaudiólogo propicia melhora na fala (casos em que há trocas de sons na fala, gagueira, “ceceio”), mas há muitos outros casos em que a atuação Fonoaudiológica pode ser benéfica, melhorando a qualidade de vida das pessoas.

Alguns exemplos:

Distúrbios de Linguagem ou Aprendizagem: Crianças que demoram a falar ou com vocabulário restrito; Trocas na fala; Distúrbios de Leitura e Escrita; Gagueira; Síndromes; Hiperatividade e Alterações do Processamento Auditivo.

Alterações de Motricidade Orofacial: Em parceria com o Ortodontista, hábitos de mau posicionamento ou flacidez lingual/labial podem ser solucionados. Respiradores orais (pessoas que respiram pela boca) podem ter as estruturas orofaciais comprometidas.

Sequelas decorrentes de Lesões Neurológicas: Um Acidente Vascular Encefálico (AVE ou Derrame) pode trazer alterações de fala, voz, deglutição e linguagem. Quanto mais cedo houver a intervenção fonoaudiológica, maiores são as chances da pessoa recuperar a função debilitada. Assim como nos casos de: Parkinson, Alzheimer, Esclerose Múltipla, Esclerose Lateral Amiotrófica.

Alterações de Voz: Aperfeiçoamento vocal (voz muito aguda ou grave demais, rouquidão, vozes nasais); Reabilitação em casos de nódulos/pólipos/calos nas pregas vocais/cordas vocais.

Problemas Auditivos: O Fonoaudiólogo é o responsável pela realização de exames para diagnóstico de perdas auditivas, tais como: audiometria, emissões otoacústicas, BERA. É ele que faz a seleção e adaptação de aparelhos auditivos e o trabalho terapêutico de reabilitação do deficiente auditivo. Realiza a Avaliação e Terapia de Processamento Auditivo, Avaliação Otoneurológica (exame vestibular para casos de tonturas) e a Reabilitação Vestibular. Para saber mais e esclarecer melhor suas dúvidas, consulte sempre um fonoaudiólogo.